domingo, 2 de agosto de 2015

Se minhas línguas falassem as bobeiras que passam na minha cabeça quando estou sem ideia

Se eu falasse a língua do Einstein, eu soaria "komisch". Se você acha estranho, você acertou... "komisch" não significa cômico, mas sim estranho, e, é exatamente assim que eu me sinto quando pronuncio uma palavra que tem três consoantes juntas.

Eu jamais sonharia em alemão Gestern habe ich einen Traum gehabt/ ontem eu tive um sonho. Traum em alemão é sonho, mas pra mim Traum é um trauma menos grave, mas é trauma.

É semelhante ao que sinto na Espanha quando alguém me pergunta: "?quieres tapas?" Eu não consigo simplesmente dizer: "si, quiero tapas". 

Na França, teria dificuldade de dizer "tenho um pescoço": "j'ai un cou" (que se pronuncia como se o "o" não existisse). 

Eu compreendo se você se sente "oblivious to that". Essa palavra em inglês sempre me deixa de fora do assunto. Ela se parece e é o seu significado. 

Em português, eu não gosto de pronunciar a palavra "brega", justamente pelo fato dessa palavra incorporar o seu significado de modo tão eficaz, que me parece contagioso. 

Você tem esse tipo de sentimento em relação às palavras? 

Nenhum comentário:

Postar um comentário